27.8.14

um golpe de sorte


6 anos, 8 meses

Eu encontrei-te no meio dos meus ideais falhados sobre o amor. Nunca quis realizar uma abordagem aprofundada nesse aspecto pelo o meu medo de errar nas expectativas. Errar, disse eu. Ironia tão previsível. Não queria falhar mas isso é impossível no que toca aos meus sentimentos. Nunca previ criar um laço contigo quando já sentia um nó que nos unia. Não foi algo que aconteceu rápido. Moldei-me a ti, a nós com o tempo. Cheguei a um ponto de maturidade tão notário que fui capaz de reconhecer isso. Senti-me um bocado independente do que nos tornamos ao longo do tempo, sentia-me protegida ao teu lado e isso não entrava nos meus planos. Fugi dos planos de estar sozinha. Outrora, não quis amor para me sentir completa. Mas tu...fizeste-me mudar de opinião.
Eu gosto do conforto que me dás. Gosto de chegar ao teu pé e saber que estás lá para mim. Gosto de ouvir "eu amo-te" mas aquele amo-te que corta a alma de alegria. Que arranha no meio dos lençóis. Que corre nas veias quando sinto as tuas mãos entrelaçadas nas minhas. Quando me beijas, fico cega com a tua sensualidade. Não posso negar que me sinto atraída pelo teu fogo interior que se reverte no meu exterior inquietante.
Fazias-me falta quando ias embora. Sentia saudades esquisitas. Invulgares. Coisas que não sabia sentir. Deste-me o sabor de uma despedida indesejada porque não queria que fosses.
Eu encontrei-te. Anos depois e isso já parece uma anedota. "Encontrei-te" ou já foi a nossa química inegável de miúdos a falar mais alto? Senti-me atraída pelo teu olhar. Eu sei as imensas vezes que perdeste minutos do teu dia a vigiar-me de perto. Adoro saber os pormenores dos teus sinais iniciais. Não dava conta de tamanho elogio.
Fazes-me bem. Faz-me bem relembrar-te do que já fomos. Hoje estou perto de ti e sei o quão sortuda fui em deixar-me levar por ti. O teu roubar dos meus beijos, dos meus abraços, dos meus sorrisos...sentia-me feliz. Hoje, continuo feliz. Quase 7 anos depois e ainda sei o quanto me dominas o coração. Nunca senti isto por mais ninguém. Acho algo tão grandioso, tão dedicado, algo que não faria por mais ninguém. Sou incapaz de ignorar o que sinto por ti. Quebro a minha mente em pedaços quando penso que algo entre nós pode mudar. Não sei lidar com essa angustia. Eu prezo a tua presença. Não te quero magoar, nunca. Não penso sequer na hipótese de desiludir-te. Foste o meu golpe de sorte. Não te esqueças que somos um golpe de sorte. Amo-te Rafael.

2 comentários:

Sophy C disse...

Olá, visto que estás na minha lista de seguidores deixo-te aqui esta mensagem.
Eu sou a Sophy, sou a administradora do blog La Petite Ancre.
Seguias-me no Life In Words. Mas como não me sentia bem lá, mudei tudo. O meu nome de administradora, o nome do blog e remodelei-o.

Deixo-te este comentário com o meu link novo, para teres acesso…
http://sophy-la-petite-ancre.blogspot.com/
Visto que o antigo link foi apagado.
Beijinhos. E já agora sigo-te com este novo url de blog também.

'marta. disse...

Hello :3 É só para avisar que mudei de blog e agora encontro-me por aqui, se quiseres seguir: http://you-caused-it-babe.blogspot.pt/ beijinho!!*