25.8.12

Por vezes, guardamos os nossos problemas a sete chaves só para estarmos ali cem por cento de ouvidos e presentes. Talvez com tempo se apercebam que também somos humanos e que precisamos de tanta preocupação como eles próprios. Será que estarei sempre de braços abertos? Não, porque as pessoas mudam e eu não sou excepção.

5 comentários:

B disse...

percebo tão bem as tuas palavras!

han disse...

tão verdade e por vezes, mais vale cuidar de nós.

Maria Inês. disse...

sem dúvida, não podia estar mais de acordo com este teu texto.. as pessoas têm sempre a mania que podem ir e vir quando querem e nunca se apercebem do que já perderam de nós mesmas.

may rose disse...

o titulo do teu blog é a imensidão e a esperança juntas sabias? eu fico confiante com ele, contigo .. porque nele tudo se questiona, o que será o limite.. e tu questionas-me. mudança? todos mudam, mas muda para um lado melhor sff. és linda, pura e maravilhosa e quero-te no limite disso!! <3

Andreia disse...

Adorei o teu texto. É tão verdadeiro. Por vezes perdemos demasiado tempo ajudar as pessoas erradas, porque se fossem as certas, elas estariam connosco sempre e não só quando precisam. A verdade é que por vezes as pessoas estão demasiado preocupadas com elas mesmas, esquecendo que nós também temos problemas e sentimentos. E perguntar se está tudo bem connosco, não custa nada é uma simples frase, mas são raras as pessoas que fazem essa pergunta.