21.4.12

4, ao sabor do vento

Se a vida é só uma para quê nos preocuparmos com situações que significam zero para a nossa felicidade? Eu explico-vos. Desde cedo, a minha mãe ensinou-me a não dever nada a ninguém. Por isso, eu não devo, daí ter de me chatear com algumas coisas insignificantes. Insignificantes mas que envolvem o meu nome, a minha dignidade, a minha honestidade, a minha vida e a minha personalidade. Consigo distinguir do que me afecta, do que me magoa e do que me atinge e se caso, eu virar costas à tua conversa, podes acreditar que de mim não tens qualquer tipo de feedback. É tipo parede. Nem entra e nem sai. Tipo ricochete. Poupem-me. Indirectamente escrevo, directamente falo e rio da vossa cara. Esqueçam isto de criticar as minhas atitudes porque definitivamente, não são melhores do que eu em nada. E como não devo nada a ninguém, fico desta vez a dever-vos esta. E eu nunca levo nada a sério, até porque a vida é uma e eu nem viva dela saio.

4 comentários:

Inês ♥ disse...

ADOREI! Concordo com o que escreveste. Acho que devíamos pensar um bocadinho dessa maneira.

Ana Margarida disse...

E é assim mesmo. Não deves nada a ninguém, tens somente de ser feliz.

Tatiana disse...

muito obrigada! (:
"Indirectamente escrevo, directamente falo e rio da vossa cara" PERFEITO!

Inês ♥ disse...

E não é nada bom...