12.3.12

ao sabor do vento

Às vezes dá. Dá vontade de arrumar as trouxas e sair mundo fora. Sem destinos. Sem planos. Sem amanhã. Apetece-me saber voar. Quem me dera ter um par de asas e voar para tão longe quanto conseguisse. Sem fim. Sem ter que estar preocupada com o tempo, o que passa na minha vida. Saber ignorar a realidade. Dava-me gozo saber sorrir sem saber porquê. Sem ter razões. Sem envolver pessoas. Sentir-me bem sem ter motivos para sê-lo. Ser neutra. Nem preta, nem branca, nem meio-termo. Ser eu, mais aventureira. Mas o que eu gostava mesmo, era de saber voar..para me poder encontrar com a brisa mais leve que o mar pode levantar, o som mais bonito que os instrumentos podem tocar, a paisagem que os olhos não vêm. Ser eu.

11 comentários:

martaamaral* disse...

está lindo, mesmo lindo!
compreendo-te muito bem s:

máaf. disse...

Adoro!

Joana. ou Alice. disse...

Isto está lindo e oh, eu sou como tu... também gostava de ter tudo isso...

tatiana disse...

o teu sorriso, de qualquer forma,mostra quem tu és e os raios de sol que tu mandas para qualquer pessoa em teu redor. por isso sorri, sorri e verás que te encontras novamente.

cláudiagomes. disse...

linda é vc

tatiana disse...

de nada :')

martaamaral* disse...

obrigada :) *

tat disse...

gosto imenso que sinceridade...
sigo

tat disse...

gosto imenso que sinceridade...
sigo

tat disse...

gosto imenso que sinceridade...
sigo

tat disse...

gosto imenso que sinceridade...
sigo