27.9.11

Hoje a alma grita de júbilo. Hoje posso falar de amor, enquanto o meu coração fala do teu nome baixinho aos meus ouvidos. Hoje felicitei-te, tu, que deverias ter felicitações rotineiramente. Hoje a saudade abraçou-me logo de manhã enquanto esperava pela tua chegada. Hoje a minha alegria levantava mundos, corria mares, fazia aparecer o Sol. Hoje até cantava para ti, canções tão lamechas que até o céu se derretia. Hoje o meu sorriso brilhava mais do que ontem. Hoje.

Sem comentários: