25.8.11

A luz do visor do portátil já me desfoca a visão. Os olhos até abrem e até têm tempo para fechar. Não pretendo fecha-los. Sinto um enorme peso sobre as costas. O aperto que levo sem desejo. Sempre que tento descrever o que me vai na alma, lembro-me de ti. Das tuas palavras - depois de arrebatadoras, aconchegadoras. Magoei-me a mim e a ti. Desculpa se fui grosseira e espera-me sexta-feira.

3 comentários:

Filipαfortunα disse...

que se passa mana ?

Palavra Já Perdida disse...

Esperemos que essa pessoa espere :)

Madalena Mourisca disse...

e assim se cumpriu!